Noticianahora.com.br

Polícia registra 7 execuções na Grande Natal num só dia

01/01/2008 - [03h:14m] - Polícia      Diminuir Aumentar

Segundo funcionários do Itep, o domingo “bateu recorde” de corpos necropsiados. “Tínhamos uma média de uma pessoa assassinada por dia, mas ontem (domingo) foram sete”, falou um necrotomista. Todas as sete vítimas foram mortas a tiros em circunstâncias que indicam execução. Ou seja, as hipóteses de crime passional ou latrocínio (roubo seguido de morte) foram descartadas. O único crime solucionado aconteceu no final da tarde do domingo. O ajudante de pedreiro Carlessandro Cordeiro, 21 anos, foi preso em flagrante pela PM após assassinar a tiros o autônomo José Humberto Gomes de Oliveira, 25 anos, mais conhecido pelo apelido de “Beto”, e deixar gravemente ferido um adolescente de 13 anos. O crime aconteceu na Travessa da Pompéia, no loteamento Nova República, na zona norte de Natal. Segundo a PM, Carlessandro foi preso com a arma do crime, um revólver calibre 38, e confessou o assassinato. Ele quase foi linchado pela população, mas acabou salvo graças à intervenção dos PMs. O acusado foi autuado em flagrante na Delegacia de Plantão da zona norte, onde confessou que o homicídio foi motivado por uma briga em um jogo de futebol. Segundo o acusado, depois da confusão, ele passou a ser ameaçado de morte pelas vítimas e justificou o crime usando a frase “matei para não morrer”. A polícia, no entanto, investiga se ele e as vítimas têm ligação com o tráfico de drogas. É que populares informaram aos PMs que realizaram a prisão que o motivo do crime foi um “acerto do tráfico”. O adolescente baleado encontra-se internado em estado grave no Hospital Walfredo Gurgel (HWG). Na Favela Via Sul, nas imediações do Parque das Colinas, zona sul de Natal, ocorreu um duplo assassinato. Por volta das 17h30, Carlos Félix de Lima, 30 anos, e Karina Nascimento de Menezes, foram mortos a tiros por homens não identificados. Ele morreu na hora e ela no HWG. Segundo populares, ambos tinham ligação com o tráfico e a polícia, a princípio, atribui o crime a essa ligação com o ilícito. A quarta vítima fatal foi Udemberg Souza Júnior, 22 anos, mais conhecido pelo apelido de “Bocal”, morto com um tiro de espingarda de grosso calibre na boca. Ele foi executado na Rua dos Caicós, em Dix-Sept Rosado, às 22 horas de domingo. A polícia não tem pistas do matador. Em Macaíba, Zenilson Freire da Silva foi morto na Rua Luiz da Silva, no Conjunto Morada da Fé, com vários tiros disparados por um homem ainda não identificado. Também em Macaíba, Manoel Berto Filho, 46 anos, foi executado às 10h30 com vários tiros pelas costas. O assassino estava numa motocicleta e fugiu sem ser perseguido. Às 13 horas do domingo, em Parnamirim, o servente de pedreiro Francisco Eduardo de Lima, 29 anos, foi encontrado morto com tiros de revólver próximo a ponte do Rio Pium. A polícia não tem pistas do matador. A vítima, segundo o Itep, morava perto do local do crime. Entre a sexta-feira e o domingo, o Itep registrou 11 entradas de corpos de vítimas de morte violenta. Na exta-feira aconteceu um homicídio em São Gonçalo do Amarante e um em Nova Cruz. E no sábado, uma babá foi morta no Alecrim. A onda de assassinatos na Grande Natal é motivada principalmente pelo envolvimento das vítimas com as drogas. Mas a polícia, apesar de confirmar essa tese, normalmente não consegue prender os autores. O número de pessoas assassinadas é ainda maior do que a estatística oficial do Itep. E que pelo menos duas pessoas estão desaparecidas e são dadas como mortas.

Fonte: Agência Nordeste

Imprimir Página

Enviar comentário

Comentários Facebook

 

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Eventos

  • Noitada Carioca

  • Noitada Carioca

  • Porto Velho (RO) - ASDEVRON E SENAI entregam diploma para 1ª turma de informática a deficientes visuais

  • 2ª edição Paquerinha - Banda Duas Medidas

Você acha que os postos de combustíveis de Salvador praticam preços abusivos?
 

Esta enquete ou sondagem não se reveste do mesmo caráter científico de uma pesquisa de campo, é um levantamento de opiniões, sem controle de amostra, dependendo apenas da participação espontânea do interessado.  Sobre política ou eleições, fica o esclarecimento de que não se trata de pesquisa eleitoral. (artigo 15 da Resolução n.º 22.623/2007 - TSE).

Colunistas


Este site não se responsabiliza pelo conteúdo de terceiros citados aqui. A opinião dos colaboradores e dos leitores não necessariamente representa a opinião do Notícia na Hora. Os direitos de veiculação de artigos aqui publicados pertencem aos seus respectivos autores e nossos colaboradores.
A divulgação é permitida desde que citados os créditos.